Fotojornalismo

No dia 13 de novembro (quinta-feira), às 19 horas, Gil Sibin, artista visual e diretor geral do GLOC – Espaço Global Cultural, fará uma palestra sobre “Processos Criativos e Residências Artísticas” como parte da programação da Semana de Fotografia de Pouso Alegre.
Nesta quarta edição do evento, Gil Sibin aborda o tema que vem ganhando atenção na cena de produção artística contemporânea, por proporcionar ao artista um deslocamento do seu contexto cultural, fundamental para a revitalização do processo criativo: “Através da mobilidade do artista, que permite conduzir à outros modos de criação e produção, os programas de residência artística têm se multiplicado como instrumento de fomento à formação, experimentação e compartilhamento do fazer artístico. Sua importância é acentuada pela característica de deslocamento do artista para outro contexto cultural – conhecido como área de reterritorialização – com o objetivo de desenvolver um processo de criação artística associada à troca de experiências, linguagens, conhecimentos e realidades”, explica.
Além de falar sobre os programas de residências internacionais, em especial o “Entre Margens”, do qual participou em março de 2013 (na região do Douro, em Portugal), e dos programas que o GLOC passa a oferecer na cidade de Águas da Prata (SP), a partir de janeiro de 2015, Gil transmitirá suas impressões sobre o Seminário Funarte de Residência Artística, que acaba de ser realizado no Rio de Janeiro.

Palestrante: Gil Sibin

Gil Sibin iniciou sua carreira de fotógrafo na década de 80. Selecionado para a exposição Tradição e Ruptura – Bienal de São Paulo de 1984 e para a Mostra Internacional Nikon 84/85, em Tóquio, nos anos seguintes dedicou-se à pesquisa técnica, conceitual e estética, tendo retomado seu trabalho autoral a partir de 2008, quando suas viagens por países dos cinco continentes deram origem a várias séries fotográficas, dentre as quais Morte e Ressurreição e Made in China, objeto de mostras em diversos museus e centros culturais do Brasil, e Aeroportos, exposta no Brasil e Inglaterra. Algumas de suas obras integram acervos públicos do Museu do Douro, em Portugal, Universidade de São Paulo e do Museu de Arte Contemporânea da Bahia, bem como coleções privadas. Especialista em Artes Visuais e Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas (SP, Brasil), divide seu interesse atualmente entre a produção autoral e o projeto do GLOC, um centro cultural voltado ao pensamento, discussão, criação, produção e comercialização das artes visuais, em especial fotografia, cinema e videoarte.